Carrinha elétrica Nissan e-NV200

Pessoas e empresas estão cada vez mais a optar por veículos 100% elétricos. Neste sentido, as carrinhas elétricas ganharam grande peso no mercado da mobilidade elétrica. Tornaram-se uma opção muito interessante tanto para uso privado como empresarial.

Se está a pensar em comprar uma carrinha em versão elétrica, encorajamo-lo a continuar a ler este artigo. Falaremos sobre as suas principais características, as vantagens da sua utilização, os modelos mais notáveis que pode encontrar atualmente e, claro, as melhores opções para a sua recarga.

Quais são elas e as principais características das carrinhas comerciais elétricas?

As carrinhas elétricas são o próximo passo para o carro de passageiros 100% elétrico conhecido até agora. Neste caso, a versão 100% elétrica foi alargada a um modelo de veículo maior que tem uma maior capacidade para transportar mercadorias ou pessoas.

As carrinhas elétricas são caracterizadas por um motor elétrico alimentado por baterias de iões de lítio. Por conseguinte, são alimentados por energia elétrica armazenada em baterias.

Graças a esta operação 100% elétrica, não necessita de qualquer motor de combustão para o seu bom funcionamento. Desta forma, torna-se uma alternativa muito “mais limpa” e amiga do ambiente.

Vantagens de uma carrinha elétrica

Não paga imposto de circulação

Quer seja trabalhador independente, uma PME ou tenha uma grande frota na empresa, ao comprar uma carrinha tradicional terá de pagar o imposto de circulação, que é aplicável a cada novo registo. Os carros elétricos cuja primeira matrícula emitida seja posterior a julho de 2007, não pagam imposto de circulação. Os veículos que têm zero emissões poluentes e – como é o caso das carrinhas elétricas – estão isentos deste imposto.

Muitos fabricantes não só têm carros elétricos, como também veículos comerciais ligeiros. Entre as carrinhas elétricas, a Nissan e-NV200 e Renault Kangoo ZE estão entre os modelos mais comprados.

Não paga imposto sobre veículos

O Imposto Sobre Veículos é calculado em função da cilindrada e das emissões de um veículo. Visto que os motores de VE’s não têm valores de cilindrada, nem emitem gases poluentes, o valor do ISV é de 0€.

As carrinhas elétricas não produzem emissões de CO2 ou óxidos de azoto (NOx) ao viajarem, o que significa que a sua adoção generalizada tem o potencial de melhorar muito a qualidade do ar, especialmente nas áreas urbanas.

Deduções fiscais nas empresas

Uma empresa recebe benefícios fiscais ao adquirir uma viatura elétrica, ficando isenta do pagamento da tributação autónoma da mesma. Através da aquisição de uma ou mais viaturas podem realizar deduções em sede de IRC.

Estes benefícios ajudam a aliviar alguns encargos e a poupar significativamente, pois para além do IVA e ISV, a medida incide sobre todas as despesas de utilização como manutenções da viatura, combustível, portagens, pneus, seguros, etc.

O estado ajuda com uma grande parte das despesas das viaturas, podendo as ajudas atingir os 10.000€ anuais.

Custos de manutenção

As carrinhas elétricas são consideravelmente mais baratas de operar do que as diesel. Não só o custo por quilómetro de ‘combustível’ (eletricidade) é mais baixo, como há menos peças móveis e são menos duras nos travões, o que reduz os custos de manutenção.

Operação silenciosa

As carrinhas elétricas são muito mais silenciosas do que as a diesel, com algumas a emitirem apenas um zumbido impercetível.

Poupar dinheiro

Economicamente, a energia elétrica é mais rentável do que os combustíveis fósseis. Por um custo muito baixo, pode recarregar as suas baterias utilizando um posto de carregamento na sua garagem privada ou comunitária ou no parque de estacionamento da empresa.

Estacionamento gratuito

Em Portugal existem municípios onde vários locais de estacionamento são para uso exclusivo de viaturas elétricas.

Desvantagens de uma carrinha elétrica

Desembolso inicial

O custo inicial das carrinhas comerciais elétricas tende a ser mais elevado do que as alternativas convencionais, mas os preços tornar-se-ão mais mais baixos e competitivos à medida que os VE’s ganharem mais popularidade e quando estiverem mais a circular as estradas.

Há quem pondere o aluguer, porém, o que quer que se faça, é importante calcular os custos de tudo tendo em conta o preço de compra, mais os encargos de combustível, impostos, manutenção e congestionamento.

Redução da carga útil

A quantidade de peso que uma carrinha elétrica pode transportar é muitas vezes ligeiramente reduzida devido a determinados componentes pesados, tais como baterias. Além disso, as elevadas cargas úteis podem reduzir o alcance disponível, tal como a condução acelarada e a utilização em climas frios.

Desvalorização

Todos os veículos desvalorizam no momento em que saem do stand. E a verdade é que os veículos elétricos são mais caros face a veículos movidos a combustão, além do mais, muitos se têm questionado os valores dos veículos elétricos, mas os peritos da indústria esperam que isto mude à medida que o custo inicial dos VE se torna mais acessível e a infraestrutura de carregamento e a tecnologia das baterias melhoram. Em suma, a distância entre os VE e os veículos movidos a eletricidade convencional está a diminuir.

Desafios de carregamento

Existem mais de 2000 postos de carregamento em Portugal e muitas residências e empresas já possuem os seus próprios postos de carregamento. Este número está sempre a crescer, porém, determinadas áreas ainda não têm postos de carregamento, principalmente zonas rurais, não sendo totalmente garantida disponibilidade do posto quando se chega a um determinado local, por exemplo uma estação de serviço.

De modo a fazermos compreender melhor a barreira de carregamento, utilizaremos a carrinha Nissan e-NV200 que demora 7,5 horas a carregar completamente a partir dos 0%, utilizando um carregador de caixa de parede. Mesmo que encontre um carregador rápido de 50kW disponível, este ainda demorará cerca de 40 minutos a carregar dos 20% a 80%.

Os dois modelos e preços de carrinhas elétricas

Nissan e-NV200

Carrinha elétrica Nissan e-NV200

Características Nissan e-NV200
Potência do motor: 80 kW (108 CV) Portas: 4
Bateria: 40kWh Lugares: 2
Combustível: Elétrico Autonomia Ciclo Combinado: 200 km
Carga útil: 701 kg Autonomia Ciclo Urbano: 301 km
Volume de Carga: 4.2 m³ Preço: a partir de 26.892€
Tempo de carregamento (0-100%)
Wallbox V2C: até 7,5h (recomendado)
CHAdeMO 46kW: 40 minutos (eventual)
Tomada doméstica: 21,5h (eventual)

Vauxhall Vivaro-e

Vauxhall Vivaro-e

Características Vauxhall Vivaro-e
Potência do motor: 100 kW (135 CV) Portas: 4
Bateria: 50kWh Lugares: 2 a 9
Combustível: Elétrico Autonomia Ciclo Combinado: 231 km
Carga útil: 1226 kg Autonomia Ciclo Urbano: 293 km
Volume de Carga: 5.3 a 6.1 m³ Preço: a partir de 33.641€
Tempo de carregamento (0-100%)
Wallbox V2C: até 7h(recomendado)
CHAdeMO 46kW: 40 minutos (eventual)
Tomada doméstica: 21h (eventual)

Mercedes eSprinter

Carrinha elétrica Mercedes eSprinter

Características Mercedes eSprinter
Potência do motor: 85 kW (115 CV) Portas: 4
Bateria: 55kWh Lugares: 2 a 9
Combustível: Elétrico Autonomia Ciclo Combinado: 154 km
Carga útil: 1039 kg Autonomia Ciclo Urbano: 210 km
Volume de Carga: 11 m³ Preço: a partir de 60.480€
Tempo de carregamento (0-100%)
Wallbox V2C: até 5,5h (recomendado)
CHAdeMO 46kW: 25 minutos (eventual)
Tomada doméstica: 17h (eventual)

Renault Kangoo Z.E.

Carrinha elétrica Renault Kangoo Z.E.

Características Renault Kangoo Z.E.
Potência do motor: 44 kW (59 CV) Portas: 4
Bateria: 33kWh Lugares: 5
Combustível: Elétrico Autonomia Ciclo Combinado: 190 km
Carga útil: 650 kg Autonomia Ciclo Urbano: 250 km
Volume de Carga: 3.5m³ a 4.6 m³ Preço: a partir de 26.420€
Tempo de carregamento (0-100%)
Wallbox V2C: até 6h (recomendado)
CHAdeMO ou CCS: não aplicável
Tomada doméstica: 17h (eventual)

Como carregar uma carrinha elétrica?

Como qualquer carro elétrico, as carrinhas elétricas também precisam de ser ligadas à rede para poderem funcionar. Pode carregar uma carrinha elétrica com um carregador de parede (também chamado de “wallbox”) ou com um posto de carregamento em torre, ambos os quais se enquadram no que é conhecido como carga Modo 3 ou Modo 4

Carregamento no modo 3: semi-rápido

Este é o mais comum e recomendado. Pode carregar a sua carrinha elétrica na sua garagem privada ou comunitária utilizando um posto de carregamento.

Este carregador incorpora todas as proteções necessárias para carregar um veículo 100% elétrico. O carregamento pode ser feita numa instalação monofásica ou trifásica, até 32 Amperes (a mais de 7,2 kWh e 400 V).

Carregamento no modo 4: rápido

Também pode carregar as baterias da sua carrinha nas estações de carregamento. Esta é uma carga rápida (a partir de 50 kWh) em corrente contínua.

Em apenas 30 minutos pode carregar 80% da capacidade das suas baterias.

Instalamos postos de carregamento para carrinhas elétricas

Conclusão, uma carrinha comercial elétrica é adequada para mim ou para a frota da minha empresa?

A partir daqui, encorajamo-lo a fazer uma análise séria das suas necessidades, especialmente se é uma empresa ou um trabalhador independente e pretende renovar ou expandir a sua frota com veículos elétricos. É importante saber aproximadamente quantos quilómetros vai percorrer diariamente, calcular quanto pouparia por não pagar combustível ou por isenções fiscais, etc.

Faça as contas, calcule tudo e veja se é ou não conveniente para si. Mas tenha cuidado, não se esqueça que esta é uma compra com vista ao futuro, quando os centros urbanos limitam – cada vez mais – o tráfego a veículos convencionais e áreas de estacionamento. É uma ótima opção, especialmente para a distribuição ou empresas locais que fazem muitas viagens pela cidade. A tendência é clara: o veículo elétrico está em ascensão e não vai abrandar.

© 2021 LugEnergy

lugenergy.pt