duração bateria carro elétrico

Há poucos anos o número de carros elétricos em Portugal era ínfimo, dada a falta de infraestrutura para o carregamento de veículos em áreas públicas. Paralelamente a este fator, a própria inovação e o desconhecimento sobre a mobilidade elétrica eram detalhes que limitava a quantidade de viaturas no território português. Contudo este cenário está a mudar e a mobilidade elétrica tem ganho cada vez mais importância e espaço na vida dos portugueses, seja pela responsabilidade socioambiental, como pela economia proveniente dos baixos custos de manutenção e carregamento dos carros e motas elétricas.

Os carros elétricos têm ganho cada vez mais força na indústria automóvel em toda a Europa, resultado disto são as expectativas de alcançar 40 milhões de veículos elétricos (100% elétricos e híbridos Plug-In) de modo a entrar em circulação pelas estradas do velho continente até 2030. Estima-se que 655 mil veículos sejam vendidos para Portugal, país com um dos maiores índices de adesão à mobilidade sustentável na Europa.

Portanto, podemos entender que os carros elétricos estão a influenciar o mercado automóvela uma velocidade impressionante. Desta feita, acreditamos que este seja o modelo de transporte que será fortemente adotado num futuro bem próximo.

Ainda assim perante todos estes desenvolvimentos, antes de adquirir um carro elétrico, muitas pessoas fazem as normais perguntas tendo em conta as baterias dos veículos existentes. Depois da análise da nossa experiência de mercado, identificámos as seguintes questões como as mais frequentes e regulares:

  • Se termina a bateria durante a viagem o que faço?
  • E se fico sem bateria no meio da rua, longe de um posto de carregamento?
  • Como éque posso fazer o carregamento do meu carro elétrico?

Neste artigo, responderemos a essas questões e no final de tudo também ficará a saber quanto tempo dura a bateria de um carro elétrico.

 

Bateria de um carro elétrico

A bateria de um carro elétrico pode ser entendida como o coração do veículo, pois é ela que “bombeia” a energia que o carro necessita para se movimentar. Isso significa que sem a bateria, não existe um carro elétrico!

O tamanho e a capacidade de armazenamento da energia dessa bateria é o que determina a autonomia máxima que um carro elétrico pode percorrer antes de precisar ser carregado novamente. Contudo, é importante lembrar que muitas outras variáveis influenciam essa autonomia. Essas variáveis podem ser a utilização de ar-condicionado, sistema de som, aquecimento dos bancos e volante e velocidade de condução são apenas alguns exemplos.

Composição da bateria

Existem diferentes tipos de baterias no mercado, porém neste artigo de informação trataremos de expor detalhes referente ao modelo mais utilizado, as baterias de iões de lítio. Estas bateriasforam projetadas para armazenar a energia elétrica e liberá-la no decorrer dos quilômetros percorridos,sempre de forma gradual.

A unidade de medida da capacidade de armazenamento das baterias é o kWh (kilowatt hora), no qual podemos assumir que em média 1 kWh permite autonomia de 10 km ’s – não sendo este valor em nenhum momento linear, pois sempre irá sofrer imensas variações tendo em conta o modelo do carro e da forma como o mesmo está a ser utilizado (ar condicionado ligado, por exemplo).

Um exemplo prático:

A bateria de um BMW I3 possui uma capacidade de 42.2 kWh, então pela média a sua autonomia deveria ser de 422km. Ainda assim, segundo o próprio fabricante, a autonomia real do veículo é de 330 a 359km. É por estas características e detalhes que é sempre importante e fundamental verificar as especificações técnicas do seu carro, conjuntamente com o nível da bateria, evitando assim chatices desnecessárias.

Com alguns dias de utilização, o proprietário do veículo já terá a sensibilidade ideal para percorrer a distância real com uma barra do indicador (normalmente exposto no frontal do veículo). Este indicador funciona de forma análoga ao ponteiro indicador do nível de combustível. Deste modo, tal como podemos ficar sem combustível se não estivermos atentos, o proprietário do veículo elétrico poderá também ficar sem “combustível” (energia elétrica) na bateria caso se esqueça de realizar o seu carregamento.

 

Modos e Tempos de Carregamento

Como tínhamos previamentemencionado no início deste artigo, duas das perguntas mais comuns que nos fazem regularmente estão relacionadas com o tempo de carregamento e como realizar um carregamento eficiente. Para responderas essas questõesde forma simplesiremos utilizar como exemplo um carro elétrico com uma bateria de 50 kWh (como por exemplo o novo Peugeot 208), e o próximo passo é entender os modos de carregamento existentes, que neste caso depois serão transpostos para todos os outros carros elétricos. De maneira geral são:

 

  • O uso de uma tomada doméstica convencional (schuko) de 230 V e a 10A (modo 2). Esta fornece uma potência de 2.3kW e demorará cerca de 25 horas de carregamento total (0,5% por hora). Este tipo de carregamento não é o mais recomendado pois estando a carregar por tantas horas, as baterias e o inversor interno da viatura terão um aquecimento muito significativo durante muitíssimo tempo, diminuindo assim os ciclos de carregamento e descarga. É importante observar que esse modo de carregamentopoderá reduzir também a vida útil da bateria. Normalmente este modo de carregamento é denominado por carregamento ocasional e, como o próprio nome indica, não deverá ser executado de forma regular e constante.
  • Através de um posto de carregamento (carregador de parede) (modo 3), podemos obter várias potências (sempre tendo em conta a potência contratada de cada utilizador). Deste modo podemos ter uma redução do tempo de carregamento, sendo o tempo normal de carregamento está à volta das5 horas. É importante notar e ter em atenção que neste modo de carregamento nem o tempo, nem a potência fornecida por hora são excessivos. Este é o modo de carregamento ideal para aumentar a longevidade da bateria do seu carro elétrico e permanecer sempre com energia na bateria.
  • Usando um conector CCS ou CHAdeMO (Modo 4), os carregadores que detém estas conexões permitem carregar 80% em 30/40 minutos. É importante entender que nos últimos 20% do carregamento o tempo envolvido no mesmo aumenta. Enquanto que no carregamento lento (schuko) a bateria poderá ter a sua vida útil reduzida pela baixa intensidade de carregamento por períodos prolongados, no carregamento rápido CCS e CHAdeMO a vida útil da bateria também poderá reduzir por ser submetida a uma potênciade carregamento muito elevada num curto período temporal.

 

Para informações mais detalhadas, pode visitar a nossa página sobre os 4 modos de carregamento existentes.

Mas afinal… quanto tempo dura a bateria de um carro elétrico?

Agora que é capaz de entender um pouco mais sobre o que éo carregamento e como carregar corretamentea bateria de um carro elétrico, será possível responder à questão “quanto tempo dura a bateria de um carro elétrico?”.

De maneira geral, as baterias dos carros elétricos duram aproximadamente 8 anos, tendo sempre em conta um esgotamento e um carregamento completo diário (3.000 ciclos completos de carregamento). Muitos fabricantes oferecem a garantia da bateria durante esse espaço temporal, desde que o desgaste seja realizado em condições normais, ou seja, com a utilização do modo correto de carregamento. Para além disso, sempre aconselham manter os níveis de carga entre os 20% e 80%. Os fabricantes expõem que níveis abaixo de 20% ou acima de 80% poderão também reduzir a vida útil da bateria, sendo recomendado permanecer nessa faixa intermédia de carga.

Portanto, para uma maior duração da bateria é essencial a utilização de postos de carregamento que possuam todas as proteções necessárias para o veículo elétrico. Os postos de carregamento V2C possuem comunicação direta com o carro, a fim de otimizar o carregamento sem sobreaquecer ou causardegradação no armazenamento de energianas baterias.

 

Resumindo…

A vida útil e a autonomia da bateria de um carro elétrico dependem de variadíssimos fatores, sendo que alguns deles não dependem do utilizador, como a marca ou o kWh (capacidade de armazenamento de cada uma). Contudo, outros fatores, como a instalação e a utilização de um posto de carregamento adequado para a mobilidade elétrica ou até a manutenção correta do veículo, podem ser diretamente controlados e influenciados pelo utilizador.

© 2020 LugEnergy

logo-footer