Economia carro elétrico

Qual o custo de carregar um Veículo elétrico?

Quando se pensa em adquirir um carro elétrico (100% elétrico ou hibrido plug-in) é sempre importante analisar todas as características, a fim de comparar as suas vantagens e desvantagem face aos carros ligeiros convencionais.

As perguntas que aparecem e surgem muitas vezes estão relacionadas com os incentivos e benefícios governamentais perante a adesão à mobilidade sustentável. Para além disso, os custos envolvidos na aquisição, manutenção e carregamento do veículo também são absolutamente identificados no momento da aquisição.

Esta página tem como principal objetivo identificar os custos de carregamento, esclarecendo todos os nossos clientes o custo de carregar um Tesla Model 3, um Nissan Leaf, um Renault Zoe ou qualquer outro modelo disponível no mercado.

No final de toda a exposição será possível demonstrar que o custo de carregar um veículo elétrico é significativamente diferente e mais económico aquando comparado com o custo que teria um carro a combustível fóssil (diesel ou gasolina). Serão previstas economias e uma poupança próxima dos 700€/ano. Podemos concluir este valor através da comparação dos consumos, em 100 Kms, de um Veículo Elétrico e de um Veículo a Combustão.

Características relevantes

Quando analisamos os custos de carregamento de um determinado modelo de carro elétrico, é fundamental considerarmos algumas características relevantes, as quais podem influenciar o resultado da nossa análise.

O primeiro fator a ser considerado corresponde à eficiência do veículo elétrico. Esta eficiência deverá ser explicitada pelo fabricante a partir dos testes estandardizados do tipo Light Vehicle Test Procedure (WLTP). Este teste é responsável pela apresentação das emissões de CO₂ e pelo consumo do “combustível” em diferentes situações de utilização. Exemplo dessa utilização corresponde à condução em autoestradas ou circuitos urbanos.

Uma das métricas indicadas refere-se ao consumo equivalente aos veículos a motores de combustão interna, cujo padrão Europeu é de L/100km e a leitura é do tipo “quanto menor esse valor melhor é o resultado”.

O segundo critério a ser observado deve ser a eficiência real do veículo, e esta varia com a forma como carro é utilizado. Alguns elementos adicionais podem melhorar a experiência de condução, porém, também aumentam os custos. É o caso do sistema de aquecimento dos bancos, da climatização interna, da utilização do rádio ou de outros equipamentos eletrónicos alimentados pela bateria do veículo.

Alguns modelos disponíveis no mercado trazem consigo um sistema inteligente integrado, o qual permite otimizar a performance.

O terceiro e último ponto mais relevante diz respeito ao custo da energia elétrica. Esta varia de acordo com a tarifa contratada e pode resultar em poupanças consideráveis no médio e longo prazo.

Em Portugal as diferentes opções horárias permitem uma redução de 60% no custo da energia elétrica consumida. Caso o cliente tenha disponível um sistema geração de energia renovável, será possível realizar o carregamento do veículo quase que a custo zero.

A partir destas informações, é possível calcular realmente quanto custa carregar um carro elétrico em Lisboa, no Porto, em Viseu ou qualquer outro sítio de Portugal!

Exemplo prático real

Vamos observar como exemplo o veículo elétrico Renault Zoe, com um consumo de 10,5 kW/100 kms. Em Portugal o kWh depende da tarifa a utilizar, ainda assim, iremos expor um valor aproximado médio de 0.149 €/kWh. De acordo com estes dados, a cada 100 kms o Renault ZOE consome em média 1,56€/100 km (ou seja, coloquialmente consome 1,56€ aos 100).

Por outro lado, se compararmos um carro a combustão, por exemplo o Renault Clio, este possui um motor pequeno e reduzido, assumimos uma eficiência de 14km/L, o que implica que o seu consumo total mais ou menos de 7L/100 km (7litros aos 100). Com um valor médio de 1.28€/L, o gasto do combustível fica em 8.96 €/100 km.

Para ter ideia da economia que existe apenas com o custo de carregar o carro elétrico, vamos ter em consideração os quilómetros percorridos em média do por um português num ano. A média está à volta dos 9.000km anuais. Deste modo, para percorrer 9.000km com um carro a combustão, o cliente gastaria cerca de 806,40€, enquanto que com um carro elétrico estes mesmo kms ficariam por volta dos 140,40€, uma diferença de quase 700€/ano.

Este valor de poupança facilmente poderá ser utilizado numas boas férias bem aproveitadas com tudo de bom e do melhor.

É importante observar que o veículo escolhido para a comparação corresponde a um veículo bastante económico, cujos valores estão muito abaixo da média dos carros a combustão. O normal apresentarmos uma eficiência de 11km/L e um custo de combustível à volta dos 12€/100 kms.

Para além disso também considerámos uma tarifa de energia elétrica de valor elevado, colocando o veículo elétrico numa posição comparativamente desfavorável perante o carro tradicional. Em termos reais, as economias podem chegar aos 1000€/ano.

Desta feita, podemos concluir que o carro elétrico é incomparavelmente mais económico, tanto em consumo como tendo em conta o seu custo para carregamento.

Entre em comunicação com os nossos técnicos comerciais e eles fornecerão todos os detalhes face à sua realidade.